Existem rios metafísicos, e ela nada neles.”

Nasci no Porto na década de 80 do século passado. Gosto de dizer isto porque gosto da sensação de pertencer a dois séculos.

Li o primeiro livro da minha vida aos 7 anos e nunca mais consegui parar de mergulhar em mundos paralelos que cabem nas nossas mãos.

Fiz um «gap year», quando isso não estava na moda, e experimentei o mundo da televisão, da representação, do teatro e dos palcos.

Voltei a casa e licenciei-me em filosofia. Senti-me tão bem naquele mundo académico que achei que queria ser professora. Fiz o mestrado em ensino.

“O homem não é senão aquilo que procura ser, aquilo que projeta ser, apalpando através das palavras, dos comportamentos, da alegria salpicada de sangue e de outras retóricas como esta.”JULIO CORTÁZAR

Dei aulas e as dúvidas regressaram. Tornou-se claro para mim que gosto mais de aprender do que de ensinar.

Voltei à televisão, desta vez atrás das câmaras e atingi o pequeno e primeiro auge da realização pessoal: sei o que quero fazer.

Quero ler todos os livros que existem, quero aprender tudo, quero conhecer o mundo inteiro e quero escrever, com todas as palavras possíveis, o que é estar vivo.

TeresaRolla.com