Autor: Teresa Rolla

175 Posts Here
175 Posts Here

Hermann Hesse e as várias naturezas que nos compõem!

Junho 5, 2018/Excerto/0 Comentários

O Lobo das Estepes possuía então duas naturezas: uma humana e outra lupina; era este o seu destino, e pode bem ser que tal destino até não fosse deveras raro e singular. Já deverão ter sido encontradas várias pessoas que tivessem em si muito de cão ou de raposa, de…

Ler Mais >

Somos sempre só nós e a nossa solidão.

Junho 2, 2018/Excerto/0 Comentários

É muito difícil conhecer os outros e acho que nunca se consegue conhecer realmente ninguém. Isto porque os homens e as mulheres não são apenas eles próprios, são também o local onde nasceram, a casa na cidade ou a quinta onde aprenderam a andar, as brincadeiras que fizeram na infância,…

Ler Mais >

Ser ou não ser, eis a questão!

Maio 30, 2018/Blog/0 Comentários

1. O direito à vida não exclui que cada ser humano possa, mediante determinadas circunstâncias, escolher morrer. 2. A eutanásia só faz sentido se o direito à vida continuar a ser cumprido como máxima de base na nossa sociedade. 3. A eutanásia só se concretiza se houver dor e sofrimento…

Ler Mais >

Dois pontos num universo inexplicável [Julio Cortázar]

Maio 3, 2018/Excerto/0 Comentários

"Havia tanto tempo perdido em ti, eras o esboço daquilo que poderias ter sido debaixo de outras estrelas. O molde oco sou eu. Tu tremias, pura e livre como uma chama, como um rio de mercúrio, como o primeiro canto de um pássaro quando a alvorada desponta, e sabe bem…

Ler Mais >

A vida, feita de corpos obscuros e de palavras próximas [Nuno Júdice]

Abril 3, 2018/Excerto/0 Comentários

Nome(obrigatório) Email(obrigatório) Website Mensagem Nome(obrigatório) Email(obrigatório) Website Mensagem A vida, as suas perdas e os seus ganhos, a sua mais que perfeita imprecisão, os dias que contam quando não se espera, o atraso na preocupação dos teus olhos, e as nuvens que caíram mais depressa, nessa tarde, o círculo das…

Ler Mais >

Chelsea Hotel, Nova Iorque, 1970 [Patti Smith]

Março 3, 2018/Excerto/0 Comentários

O hotel é um enérgico e desesperado ponto de abrigo para imensas crianças dotadas e carentes saídas de todos os níveis da escala. Vagabundos com guitarras e beldades pedradas trajando vestidos vitorianos. Poetas junkie, dramaturgos, cineastas sem tostão e actores franceses. Toda a gente que passa por aqui é alguém,…

Ler Mais >
TeresaRolla.com