Somos sempre só nós e a nossa solidão.

Junho 2, 2018/Excerto

É muito difícil conhecer os outros e acho que nunca se consegue conhecer realmente ninguém. Isto porque os homens e as mulheres não são apenas eles próprios, são também o local onde nasceram, a casa na cidade ou a quinta onde aprenderam a andar, as brincadeiras que fizeram na infância, as histórias que ouviram contar e recontar, a comida que comeram, as escolas que frequentaram, os desportos que praticaram, os poetas que leram e o Deus em que aprenderam a acreditar. Foram todas estas coisas que as transformaram no que são, e todas elas são coisas que não é possível conhecer somente de ouvir falar, coisas que só se podem conhecer se as tivermos vivido, que só se podem conhecer se nos transformarmos nelas.

[Somerset Maugham, in O Fio da Navalha]

TeresaRolla.com