5 Minutos de História: O Conflito Israelo-Palestiniano

Dezembro 19, 2017/Blog

O que é: A Palestina é uma região do Médio Oriente que comporta Israel, a Faixa de Gaza e a Cisjordânia e, segundo algumas definições, algumas partes do oeste da Jordânia; Estes territórios estão envoltos em discórdias e confrontos desde tempos imemoriais, tanto por razões religiosas como políticas; No entanto, pode dizer-se que o atual conflito remonta ao século XIX, quando grupos de judeus que se encontravam espalhados pelo mundo começaram a regressar à Terra Prometida, formando e aumentando as comunidades judaicas que já aí existiam; Embora inicialmente a cultura judaica remonte à Palestina nos últimos séculos a região tem sido habitada por uma maioria árabe;

O Conflito: As diversas expulsões forçadas de judeus em várias partes do mundo fizeram com que na segunda metade do século XIX várias comunidades judaicas (principalmente as da Europa Central e Oriental) se unissem em torno do conceito de Sionismo – movimento que defende a autodeterminação do povo judeu e a existência de um Estado nacional judaico independente e soberano; Este movimento tem em vista a colonização de parte da Palestina, onde historicamente existiu o Reino de Israel o que faz com que entre em conflito direto com a nação árabe palestiniana que habita no território; Vários acordos foram tentados no sentido da existência de uma cooperação árabe e judaica em relação à ocupação dos territórios mas nenhum conseguiu surtir efeito até hoje;

A solução: Logo após a sua fundação, a Organização das Nações Unidas foi chamada a intervir no conflito e, a 29 de novembro de 1947, propôs a divisão da Palestina em dois Estados, um judeu e um árabe, de acordo com as populações estabelecidas na região; Prevendo que a cidade de Jerusalém seria alvo de disputa as Nações Unidas conferiram-lhe um estatuto internacional – um corpus separatum – e ficaram responsáveis pela sua administração; A Agência Judaica aceitou o plano mas Alta Comissão Árabe não; No entanto, a 14 de maio de 1948 a Agência Judaica proclamou a independência e nomeou o Estado de Israel; Em contraponto, em 1964, foi fundada pela Liga Árabe a Organização para a Libertação da Palestina (OLP) que, em 1988, proclamou o estabelecimento de um Estado Palestiniano naquele que Israel considera ser o seu território; Desde então a região tem sido palco de várias guerras entre o Estado de Israel e a Liga Árabe, sem que haja qualquer previsão de resolução do conflito; A maior parte dos países árabes recusam-se a manter relações diplomáticas com Israel e não reconhecem o Estado judeu;

Teresa Rolla

TeresaRolla.com