Fast Bio: Leonard Cohen

Novembro 6, 2017/Blog

Nome: Leonard Norman Cohen

(nasceu a 21 de setembro de 1934 em Montreal no Canadá e morreu a 7 de novembro de 2016 em Los Angeles, EUA)

Nacionalidade: Canadiano;

Religião: Judeu e budista;

Escola: Frequentou o ensino normal em várias escolas do Quebec sem nunca descurar as artes; Música, poesia, fotografia e teatro fizeram parte do seu currículo desde cedo; Ainda estudante formou um grupo de música country folk que dava pelo nome de Buckskin Boys; Frequentou a McGill University e foi nesta época que começou a publicar os seus primeiros poemas em revistas culminando com a publicação do seu primeiro livro de poesia em 1956;

Vida: Cohen nasceu no seio de uma família judaica de classe média; Descendente de lituanos e polacos, teve uma infância religiosa mantendo durante toda a vida um lado messiânico que o ligava a judaísmo; O pai morreu quando Cohen tinha 9 nos; Depois de concluir os estudos Cohen comprou uma casa em Hydra, uma ilha grega, onde permaneceu numa vida de reclusão dedicada à escrita; Dessa estadia resultaram dois romances um livro de poesia publicados; Em 1966 Cohen regressa a Montreal e, desapontado com a falta de sucesso financeiro como escritor, decide tornar-se compositor, pondo a escrita de lado durante vários anos; Em 1967 muda-se para Nova Iorque e frequenta a “Fábrica” de Andy Warhol onde trava conhecimento com muitos dos músicos que marcariam aquela geração; Ainda no mesmo ano publica o seu primeiro álbum “Songs of Leonard Cohen” que viria a ser um sucesso tanto nos EUA como no Reino Unido; Nos anos seguintes novos álbuns veem a luz do dia e Leonard Cohen torna-se uma voz do mundo; Fez várias tours que passaram pelo Canadá, EUA, Europa, Austrália e até por Israel; Em 1984 lança aquela que viria a ser a sua música mais conhecida: “Hallelujah”; Ao longo dos anos esta viria a ser reinterpretada por mais de 200 artistas; Em 1994 Cohen refugia-se no Mt. Baldy Zen Center em Los Angeles e aí permanece durante 5 anos sendo ordenado monge budista; Não era esperado que Cohen voltasse às gravações e publicasse novas músicas mas em 2001 lançou um novo álbum “Ten New Songs” onde consta o single “In My Secret Life”, continuando a produzir novas músicas nos anos seguintes e em 2012/13 faz aquela que seria a sua última tour mundial; A 21 de outubro de 2016 lança o seu último trabalho: “You Want It Darker”; Leonard Cohen morre a 7 de novembro de 2016 na sua casa, em Los Angeles, aos 82 anos; O corpo foi posteriormente transladado para um cemitério de Montreal onde tiveram lugar as cerimónias fúnebres de acordo com os rituais judaicos, a 10 de novembro;

Família: Cohen teve várias relações amorosas sendo uma das mais conhecidas a que manteve com Marianne Ihlen com quem viveu em Hydra e sobre a qual escreveu a música “So Long, Marianne”; Suzanne Elrod foi a mulher com quem Cohen nunca casou por “covardia” e “medo” e deste relacionamento nasceram dois filhos: Adam e Lorca que deram a Cohen três netos; Na década de 80 manteve uma relação com a fotógrafa francesa Dominique Issermann à qual dedicou a música “I’m Your Man” e na década de 90 foi a atriz Rebecca De Mornay, da qual chegou a estar noivo, que ocupou o lugar de musa; Cohen considerava o casamento a mais difícil prática espiritual;

Curiosidades: Em 2004 a filha de Cohen, Lorca, começou a suspeitar que algo de errado se passava com as finanças do pai e veio a descobrir-se que o manager Kelley Lynch, que era tido como um amigo próximo da família, roubou Cohen em vários milhões provocando uma grande devassa na vida do músico;

Conhecido por: Músico, cantor, compositor, poeta, romancista e pintor; Questões relacionadas com religião, política, sexualidade, isolamento e relações pessoais foram os temas mais explorados no seu trabalho;

Música: Cohen gravou 14 álbuns de estúdio e 8 álbuns ao vivo;

Ficção: As suas músicas estão presentes como banda sonora em vários filmes, séries e documentários;

Frase: “Nós costumávamos fazer música por diversão, muito mais do que agora; Hoje ninguém pega numa guitarra a não ser que seja pago para isso.”

TeresaRolla.com