5 Minutos de História: Wikileaks

Setembro 12, 2017/Blog

O que é: A Wikileaks é uma organização transnacional sem fins lucrativos que, através de publicações anónimas, traz ao conhecimento público documentos, fotografias ou informações confidenciais sobre assuntos sensíveis de governos ou empresas; O website começou em 2006, na Islândia, através da organização Sunshine Press; O domínio Wikileaks.org foi registado em Janeiro de 2007, mas a organização não possui sede oficial; O seu principal editor é Julian Assange, programador e ciber-ativista conhecido por viver sob asilo diplomático na Embaixada do Equador, em Londres; De acordo com o que diz no site da organização, o seu objetivo é “trazer certas informações a domínio público de maneira a que se vejam evidências da verdade”;

Publicações: A Wikileaks é responsável por várias publicações que mudaram o curso dos acontecimentos ou trouxeram à luz certas informações que não era suposto o cidadão comum conhecer; Entre elas estão o vídeo do ataque aéreo a Bagdad perpetrado pelos Estados Unidos onde se vê que muitos civis foram atingidos entre eles dois jornalistas da Reuters; A cópia do manual de instruções para tratamento de prisioneiros na prisão militar de Guantánamo; Os documentos e emails do Partido Democrático que foram publicados durante a campanha presidencial de 2016; A Wikileaks não é considerada jornalismo, mas uma fonte de informação ou um canal para ativismo político; Jornais tradicionais como o El País, Le Monde, Der Spiegel e The New York Times aliaram-se à Wikileaks ao divulgarem conteúdo secreto da diplomacia americana; A organização sobrevive graças às doações de centenas de milhares de dólares feitas por outras organizações como a Associeted Press, o The Los Angeles Times, a Nacional Newspaper Publishers Association, etc.; Pensa-se que tenha apenas 4 pessoas que trabalham a tempo integral mas centenas de voluntários espalhados pelo mundo que colaboram ocasionalmente nas suas publicações; Tem despesas que ascendem aos 200.000$ anuais empregues em servidores, burocracia e pagamento de advogados;

Acusações: A 28 de novembro de 2010 a Wikileaks publicou vários telegramas secretos entre embaixadas e o governo dos EUA; Dois dias depois a Interpol distribuiu por 18 países uma ordem de restrição a Julian Assange, isto é, o equivalente a uma ordem internacional de prisão; Em dezembro do mesmo ano, a Amazon, que substituíra os servidores suecos Bahnhof onde a Wikileaks estava hospedada, expulsou-a dos seus servidores; A Wikileaks ficou indisponível durante várias horas e o governo dos EUA admitiu publicamente que a Amazon se limitou a seguir os pedidos de vários membros do Congresso Americano; São várias as críticas feitas à Wikileaks desde a sua falta de transparência ao tratamento que dá aos conteúdos que publica, muitos deles sem qualquer relevância e que apenas atentam contra a falta de privacidade individual; É ainda posta em questão quando confrontada com a abstenção de publicações de assuntos relacionados com a Rússia e de ter criticado a exposição dos “Panama Papers”;

Teresa Rolla

TeresaRolla.com