Fast Bio: John Stuart Mill

Agosto 30, 2017/Blog

Nome: John Stuart Mill

(Nasceu em Londres a 20 de Maio de 1806 e morreu em Avignon a 7 de Maio de 1873)

Nacionalidade: Inglês

Religião: Sem crença religiosa;

Escola: John Stuart Mill foi uma criança prodígio; Educado pelo pai e pelo padrinho Jeremy Bentham, cedo se mostrou apto a adquirir conhecimentos precoces para a idade; Diz-se que aos três anos já dominava o alfabeto grego e aos oito iniciou-se no latim; Ainda em criança foi confrontado com vários clássicos da literatura que assimilou sem dificuldade e tornou-se um ávido leitor de história; Mais tarde dedicou-se intensamente ao estudo da lógica e da economia política; Ainda na adolescência começou a estudar tratados de filosofia, psicologia e política;

Vida: Mill estava extremamente bem preparado intelectualmente, mas depressa se tornou claro que semelhante educação não o preparou para a vida prática, o que fez com que, aos vinte anos, começasse a sofrer de depressão e a ter várias crises de auto-estima; Foi nesta altura que se começou a dedicar à poesia e percebeu a importância dos sentimentos e da filosofia do Iluminismo, em muitos pontos contrária aos ensinamentos que tinha recebido; Trabalhou na Companhia das Índias Orientais durante quase 35 anos numa posição equivalente ao que hoje seria um subsecretário de Estado; Foi eleito Membro do Parlamento de Westminster pelo Partido Liberal e foi durante este período que lutou ativamente pela extensão do sufrágio às mulheres;

Influências: Jeremy Bentham, Aristóteles, David Hume, Thomas Hobbes, John Locke, Auguste Comte, Tocqueville, etc.

Curiosidades:
Mill casou aos 45 anos com Harriet Taylor por quem era apaixonado (e correspondido) há vários anos; O problema é que Harriet era casada com John Taylor e só após a morte deste é que puderam consumar o seu amor, até aí platónico; Mill idolatrava Harriet e a influência dela foi tão importante para o seu trabalho que Mill atribui-lhe a co-autoria de muitos dos seus trabalhos;

Conhecido por: Foi um dos pensadores liberais mais influentes do século XIX; Defensor do Utilitarismo, é reconhecido pelo seu contributo em disciplinas como a ética, a filosofia política, a economia política e a lógica;

Filosofia: Naturalismo, Empirismo, Utilitarismo;

Frase: “A condição que nos dá justificação para presumir a verdade da nossa opinião é uma liberdade completa para a contradizer e provar a sua falsidade.”

TeresaRolla.com