5 Minutos de História: O Neonazismo

Agosto 22, 2017/Blog

O que é: Ideologia política que tem por base a utopia racial nazi defendida por Adolf Hitler; Este, por seu turno, defendia a unidade territorial do “sangue” alemão e a suposta superioridade e pureza rácica do ariano; Segundo Hitler, só o ariano é criador de cultura e civilização; A ideologia apoia-se em fundamentos darwinistas (processo de seleção natural dos indivíduos que permite aos mais aptos transmitir, por via hereditária, as suas diferenças individuais mais vantajosas), eugenistas (a possibilidade de melhoramento da espécie humana, tanto do ponto de vista físico como mental, através de métodos de seleção artificial e de controlo reprodutivo) e de racismo científico (uma teoria que discrimina e racionaliza as diferenças entre raças humanas), é antijudaica e anticristã e condena a “fraqueza” ou “amoralidade” do amor ao próximo;

O que aconteceu: O motor do nazismo foi o ódio: aos judeus, ao comunismo, à democracia parlamentar e ao liberalismo económico; Para Hitler, os judeus estavam no fim da escala da pureza rácica, sendo estes a antítese do ariano; Os judeus eram a anti-raça capaz de destruir o que há de mais belo e sublime na humanidade; O nazismo converteu a luta de classes de Marx numa luta de raças que culpava os judeus tanto pelo capitalismo explorador como pelo comunismo opressor; Matou comunistas e judeus à luz do dia até ao culminar do hediondo crime que foram os campos de concentração; Foi a intimidação e a exaltação patriótica de uma utópica raça pura que deram origem e legitimidade à hegemonia nazi;

Atualidade: Hoje em dia, nos EUA, o neonazismo tornou-se evidente; Seja devido ao alto número de imigração ilegal ou à forte disseminação da cultura latina e afro-americana, o certo é que voltaram a ver-se bandeiras com suásticas brandidas em manifestações públicas; Uma das explicações encontradas para este fenómeno prende-se com o facto das muitas alterações civilizacionais não oferecerem respostas para questões de ordem familiar, pessoal, social e cívica – o que faz com que a suposta “raça branca” seja confrontada com medos e angústias sobre o seu “lugar” na sociedade; O desenvolvimento da Alt-Right (direita alternativa) que defende o nacionalismo branco nos EUA é exemplo disso; Supremacistas, isolacionistas, protecionistas, antisemitas, islamofóbicos, antifeministas e homofóbicos são algumas das características desta extrema direita alternativa que mais não é que a imagem do neonazismo dos novos tempos; O que faz alguém, em pleno século XXI, segurar archotes e andar de suástica em punho pelas ruas de uma cidade do “novo mundo”? Procura de atenção ou um fetichismo assente na proibição da estética nazi são outras não-explicações para a experiência amoral dos tempos em que vivemos;

Teresa Rolla

TeresaRolla.com