5 minutos de História: O Apartheid

Agosto 1, 2017/Blog

O que é: O apartheid foi uma política de segregação social que ocorreu entre 1948 e 1994, na África do Sul. A segregação da população já existia desde o período colonial, mas foi só a partir de 1948, com a ascensão do Partido Nacional, que fomentava a divisão da população por raças, que o apartheid foi instituído como “filosofia oficial” do país. O Partido Nacional era representativo da minoria branca maioritariamente constituída por europeus.

O que aconteceu: A população foi dividida em grupos raciais: brancos, negros, de cor e indianos. Todas as pessoas começaram por ser obrigadas a possuir um cartão de identidade que identificasse o seu grupo racial; Cada raça tinha uma área específica de habitação; O casamento e relações sexuais entre pessoas de raças diferentes eram proibidos; Locais públicos como praias, hospitais, autocarros, escolas e universidades eram reservados a raças distintas, sendo que os melhores eram atribuídos aos brancos; A qualidade dos serviços públicos também variava consideravelmente dependendo da raça de cada um; Qualquer pessoa que se manifestasse contra o regime estava habilitada a sanções que incluíam na maior parte das vezes pena de prisão;

Conclusão: Muitas foram as manifestações por parte da população negra, e de alguns brancos liberais, contra o apartheid; Muitas pessoas tentaram ser presas de forma a congestionarem as prisões e a “tragédia de Sharpeville” acaba por acontecer em 1960 quando a polícia local mata a tiro 69 manifestantes, negros. Foi nesta altura que Nelson Mandela, ao considerar que o movimento de resistência pacífica tinha falhado, criou a ala militar do Congresso Nacional Africano – o maior promotor de manifestações contra o apartheid – que muito pouco conseguiu fazer contra o regime imposto; Mandela foi preso por traição e condenado a prisão perpétua em 1963; A ONU tentou que todos os países membros cortassem as relações económicas e militares com a África do Sul e conseguiu que houvesse um desinvestimento nas empresas sul-africanas, assim como um boicote ao turismo e cultura do país; Seguiram-se anos sangrentos para a população negra que se viu ainda mais abusada e torturada por parte do regime; Foi só em 1990 que a África do Sul recuou nas políticas que mantinham o apartheid ativo e retirou a proibição à existência ativa de partidos políticos; Nelson Mandela foi libertado e, em 1994, ganhou as primeiras eleições presidenciais livres que o país viu acontecer em muitas décadas; O apartheid acabou mas a África do Sul ainda sofre e sofrerá as suas consequências; A discriminação pós-apartheid, contra os brancos, é hoje uma realidade.

Teresa Rolla

TeresaRolla.com